sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Quo vadis justiça!

"O Tribunal de Penafiel não teve dúvidas de que o arguido, de 54 anos, agrediu a mulher desde o início do casamento, em 1994, e que chegou a apontar um objeto semelhante a um revólver à cabeça dos três filhos, ameaçando-os de morte, na casa onde viviam, em Amarante. Ontem, o agressor foi condenado a três anos e nove meses de prisão - pena suspensa -, por violência doméstica e ofensas à integridade física qualificada."

CM

Anos e anos de pancadaria na mulher e nos filhos, pena suspensa? Como dizia o outro quando lhe colocaram o desafio para qualificar a justiça portuguesa numa palavra: fujam!

Sem comentários:

Enviar um comentário