domingo, 1 de julho de 2018

Aviso à Navegação

Em conversa com um amigo esta semana, veio a propósito o estado actual do país. Esse mesmo amigo, que muito considero, relatava-me experiências que o faziam acreditar num novo resgate. Desde logo, elencava uma razão muito simples: o anterior resgate ainda não foi pago. Acrescentava a esta simples constatação um facto que, na sua profissão, presencia todos os dias: falta de dinheiro. Referia que, actualmente, no nosso país as empresas que visita só funcionam com recurso ao crédito: ou dos fornecedores ou dos bancos que abriram, de novo, as torneiras. Os patrões das mesmas transpiram para manter as portas abertas.
O que ainda vai funcionando, na sua opinião, são as áreas do Turismo (Obrigado Estado Islâmico e Primavera Árabe) e da Restauração (o tuga sempre gostou de ir comer o seu bitoque ao restaurante).
Os políticos, no parlamento, limitam-se a discutir assuntos menores com PSD ao abandono; CDS fiel aos seus princípios ultrapassados; BE e PCP mudos; PS/Costa a empurrar com a barriga.
Previsão: nova crise rápida e em força (eu sei que este slogan soa mal). 
Quando a Espanha e os restantes países Europeus constiparem, nós já estaremos ligados às máquinas. Talvez aprovem a Eutanásia...

Sem comentários:

Enviar um comentário