domingo, 3 de junho de 2018

O livro da minha vida.

Sei que o título pode não ser inspirador ou ferir susceptibilidades. A mim não me choca nada, podendo, no momento, ser substituído pelo Seize de Day enfatizado por Robin Williams aos Poetas Mortos, o famoso Carpe Diem. Não é um livro de auto-ajuda, não descobre ou pretende descobrir a pólvora, nem pretende segundo julgo. Faço minhas as palavras do autor:
Já confessei, aqui, que o comprei pela primeira frase. Valeu a pena...
Ao longo dos próximos tempos, colocarei pequenas citações do mesmo... no meu blog. Se a editora não gostar, que se foda...


Sem comentários:

Enviar um comentário